h1

Le Grand Cirque

outubro 19, 2010

I.

Sítio, publicado em 16 de junho de 2009


Meus olhos sentiram enquanto
Eu não olhava diretamente
Meus olhos são tudo o que eu tenho

Vários tons brilhantes de cores
Senti um gosto de metal na boca
Dor de cabeça, ânsia de vômito…
Como um idiota me enfureci

Desistiria se não tivesse sido
Inflexível comigo mesmo

Era como se algo empurrasse o meu estômago
Dei um salto e recuei num movimento só
Pelos da nuca arrepiados, na ponta dos pés,
Meu tronco debruçou-se para frente

Os braços, esticados, e os dedos
Dobrados como garras
Reparei em mim mesmo
E fiquei ainda mais assustado

Simplesmente aquele não era o meu lugar
Encostei as costas em uma pedra para repousar
E adormeci… Ah, só um tolo para não notar a diferença

II.

O que você vê não me importa nem um pouco
Você pode até ver um elefante no meio da rua
Que eu não estou nem aí
O que você sente, isso sim é importante

Adoraria fazer sua vontade, e sentar para descansar com você aí
Mas prefiro me acomodar em outro lugar,
Enquanto dou altas risadas

Meu riso te incomoda,  o deixa irritado?
Acha que estou caçoando de você?
Se sente um brinquedo em minhas mãos?

Oh meu amigo, foi preciso correr em sua direção
Te arrastar, antes que todos os teus sentimentos
Fossem dominados por este lugar

Foi como se eu tivesse agarrado o pó macio
E avermelhado do deserto
Para dar uma cambalhota por cima de você

E agora que enxugo o suor da minha testa
Vejo que quem ri
É você

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: