h1

Encruzilhada

fevereiro 3, 2010

I.

Não estou indiferente nem tenho desejo de recuar
Também não estou me preparando para morrer
Isso seria uma idiotice…
Estou me preparando para combater

Lutar como se fosse a minha última batalha na face da terra
Vencer ou perder pouco me importa
É a minha última batalha
E meu espírito já corre livre e claro

II.

É como estar no limiar
Onde meus escudos não funcionam mais
E agora, mais do que nunca
É a hora da escolha constante do caminhar com o coração

Esta é a encruzinlhada!

Fechar os olhos, abrir os ouvidos
E lentamente ir desfazendo o mundo
Até que ele se torne o que ele é…
Um simples mistério!

O mundo não é o que eu faço
E o que eu faço não pode me dominar
Pois o que eu faço não é maior nem mais importante
Que o próprio mundo

III.



E quando chegar a velhice
Estarei esgotado, achando que não tenho mais nada para viver?
Só terei esgotado tudo o que as pessoas fazem
Mas o mundo nunca se esgota… o mundo é um mistério!

O que eu faço não é mais importante do que o mundo
O mundo é um mistério sem fim
E o que eu faço é uma imensa loucura!

Anúncios

8 comentários

  1. Alegoria (postado em 12 de junho de 2009)

    É o momento do crepúsculo
    A fresta que há entre o claro e o escuro
    …Uma outra realidade

    Espaço sem geometria,
    Tempo sem continuidade,
    Causas sem lógica

    O que é humano e o que não é,
    A vida e a morte
    Como se fossem uma coisa só!

    Um caminho que se percorre não com as pernas
    Mas com o coração
    E onde o único desafio que vale,
    É percorre-lo por inteiro


  2. meu caro,

    belo o seu espaço. estarei por aqui…

    vc me lembrou de um poema do Drummond. tá lá embaixo do seu comentário.

    abs!


  3. Vamos fazer macumba na encruzilhada.


  4. Kali, você é uma figura!


  5. Eu tenho uma ideia para a macumba.
    Traga a faca que eu trago o meu pescoco.


  6. Se for necessário fazer o ritual da decapitação para que seu coração bata com força, eu cortarei sua cabeça quantas vezes forem necessárias.
    Peço licença ao Jeronimo pra te lembrar isto:
    http://sonhonosonho.wordpress.com/2009/06/12/in-bloom/


  7. a vitória não vem de derrotar o oponente e sim de enfrentá-lo sem proteção. ao exibir, sem receio, nossa vulnerabilidade que nos tornamos heróis de nós mesmos.


  8. Olá,
    Entrei em seu blog por acaso — estava à procura de fotos de “olhos idosos” para ilustrar uma crônica minha — e me surpreendi com a beleza de seus poemas.
    Parabéns.

    visite: http://autoressa.blogspot.com/



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: