h1

janeiro 19, 2010

I.

Sinto que sei exatamente o que ele havia me dito
Apesar de não poder me lembrar com uma memória clara
Suas palavras são como um trem que se afasta…
Um trem de palavras

Há um movimento hipnótico de luzes
Uma luz que vacila, mas nunca extravasa,
Se move num limite invisível


II.


À minha frente, um morro grande e comprido
Com toda a sua encosta arada.
Da base até o cume,
Sulcos horizontais o cortam paralelamente

No sopé do morro,
Um ribeirão com um mato verde,
Diferente do morro árido,
Sopra uma brisa nos meus olhos

Um homem caminha ao lado dos sulcos
Sandálias, calça cinza, camisa bege, chapéu de palha…
E uma sacola com uma alça por cima do ombro direito

Esta de pé junto a uma pedra, olhando pra mim
Seu chapéu cobre a maior parte do rosto
Depois de um momento, ele começa a andar em direção ao ribeirão
E some juntamente com a paisagem


Anúncios

5 comentários

  1. dance, baby


  2. for sure! 😉


  3. pela descrição…se a sacola era em forma de violão…acho que era o jerônimo…
    heheheh
    dance, baby !


  4. Quer dizer que ele tambem é um roceiro??? Hehehe


  5. Que delícia tua dançada pessoa danceante, avante… Agradeço dançado pela visita no grão, sempre seja bem bem vinda ou vindo!

    ” Deixa os dois mundos e entra na dança.”

    Beijos



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: